Importância do Mandarim

Por que aprender mandarim?

Em 1989, o Prêmio Nobel recompensou o doutor José Camilo Cela pelo que ele disse publicamente em relação ao nosso futuro. Os idiomas inglês, mandarim, espanhol e árabe serão as principais línguas no mundo; e um famoso lingüista holandês Windson Lei disse que cem anos depois, o inglês, o mandarim e espanhol serão os únicos a serem mais utilizados no mundo.

A razão pela qual precisamos aprender mais línguas está no fato de podermos assimilar o conhecimento de uma cultura diferente, de modo que tenhamos mais capacidade de desfrutar de nossas vidas. Antes de você aprender uma língua, você deve compreender a cultura dela e seu respectivo arsenal lingüístico. A língua chinesa normalmente é denominada “mandarim”, porque foi a língua oficial na Dinastia Chin. Os ideogramas chineses são constituídos por seis formas:

1) Pictografia, também conhecida como “forma na natureza”, por exemplo, ?” (boca) era escrita assim: “ ”.

2) Conhecimento pela visão ideográfica, já que entender seu significado implica em captar os objetos abstratos e invisíveis, por exemplo, “ ”(base) que possui raiz sob o chão, significa “base”.

3) Ideografia, que consiste na combinação de duas palavras para formar um único significado. Por exemplo, “?” (amigo), cujo desenho “ ”quer dizer “duas mãos juntas”, isto é, significando cooperação.

4) Extensão figurativa. Com os mesmos radicais ou sons podem-se gerar sentidos distintos. Por exemplo, “ ”, e “ ” têm o mesmo radical “ ”, mas ambos têm sentidos diferentes.

5) Fonética determinativa. Quando uma palavra possui uma parte derivada da pictografia e a outra parte formada pelo som, por exemplo “ ” (rio). A palavra tem uma parte “ ? ”que quer dizer “água” e “ ? ” que determina o som fonético “ke”.

6) Construção de uma palavra nova. Por exemplo, um caracter sob uma categoria é usada com o sentido que foi emprestado de um outro som. A palavra “ ” cujo sentido original é cereal “ ”, depois foi transformada em “ ” (ir e vir).

Como sabemos, a população chinesa é composta pelos Han, Maan (também chamada Maan Chu), Meeng (Mongol), Hwei, Tzang (também chamada Tibet), Miau. Todos juntos formam um único país. O povo Maan adora cultura chinesa, entrou no território chinês pelo castelo Shanghai, no extremo oriental da Grande Muralha e construiu a dinastia Chin ao longo de 267 anos (1644-1911). O fundador Cheng Ji Shi da dinastia Yuan veio da Mongólia e entrou no território chinês para conquistar o império Song ao longo de 289 anos (1279-1368). Durante a dinastia Han, o povo Huns (também conhecido como húngaro) entrou na China duas vezes, a primeira na Dinastia Chiao durante 25 anos (304-329) e a segunda na Dinastia Liang ao longo de 38 anos, num total de 63 anos.

Por isso, o povo Huns também ama profundamente e respeita intensamente a cultura chinesa. A história chinesa é extensa no tempo chegando a quase 6000 anos. Sua cultura é profunda e ampla. Oculta um tesouro humano valioso e ilimitado no mundo.

Em todo caso, o aprendizado de mais línguas e culturas sempre é muito importante para a ampliação do conhecimento e do campo de visão em nossas vidas. Além do inglês, atualmente, o mandarim é mais útil para nossas transações econômicas. Se deseja aprendê-lo, esperamos que possamos ajudá-lo na sua realização.

“Não há espaço para hesitação,

hesitação impede sucesso”.

Postado sob Cultura Tradicional Chinesa

Curso de Chinês – Curso de Mandarim – Cultura Chinesa – Linguagem e Sistema de Escrita Chinês

Instituto Mandarim Yuan De – Curso de Chinês Mandarim – Cultura Chinesa – Escrita Chinesa

Oferecemos curso de chinês mandarim em São Paulo

O Sistema de Escrita Chinês

Linguagem Escrita Sistema Chinês

Freqüentemente, as pessoas têm a impressão que os caracteres chineses são extremamente difíceis de aprender. De fato, se você fosse tentar aprender a escrever os caracteres chineses, você acharia que não são tão difíceis quanto você pode ter imaginado. E, certamente se qualificam como formadores de um dos mais fascinantes, bonitos, lógicos e cientificamente construídos sistemas de escrita no mundo. Cada traço tem seu próprio significado especial. Se você estiver familiarizado com os princípios que regem a composição dos caracteres chineses, você achará muito fácil lembrar até do caractere que parece mais complicado, e nunca perderá um traço.

Os mais antigos exemplos conhecidos dos caracteres da escrita chinesa em sua forma desenvolvida estão esculpidos em cascos de tartaruga e ossos de bois. A maioria desses caracteres são pictográficos. Arqueólogos e epígrafosde vários países aprenderam que a maioria dos antigos sistemas de escrita passou por um estágio pictográfico, assim como os hieróglifos egípcios. No entanto, a maioria dos sistemas de escrita desenvolveram eventualmente um alfabeto fonético para representar os sons do idioma falado ao invés de imagens visuais perceptíveis no mundo físico.

O Chinês é o único grande sistema de escrita do mundo que continuou seu desenvolvimento baseado na pictografía sem interrupção e que ainda está no uso moderno geral. Mas nem todos os caracteres chineses são esboços impressionistas de objetos concretos. Os caracteres chineses incorporam significado e som como também uma imagem visual em um todo coerente.

Na etimologia tradicional, os caracteres chineses são classificados em seis diferentes métodos de composição e uso de caracteres. Estas seis categorias são chamadas Liu Shu.

O sistema de escrita chinês é um dos mais artísticos no mundo.

Caracteres chineses podem ser vistos onde quer que se vá

As categorias Liu Shu são: (1) pictografías (hsiang hsing); (2) ideografías (chih shih); (3) ideografías compostas (hui i); (4) composições com elementos fonéticos e com significado (hsing sheng): (5) caracteres que ganharam uma nova forma escrita para melhor refletir uma alteração de pronúncia (chuan chu); e (6) caracteres usados para representar uma homofonia ou quase – homofonia que não estão relacionados no significado da nova palavra, que representam (chia chieh).

Os caracteres pictográficos são desenhos simplificados de linhas de objetos concretos. Exemplos: mu “árvore” ou “madeira”, shan “montanha”,shou “mão”, kuei “tartaruga”. O caractere mu originalmente designava uma planta com um tronco e era escrito A parte representava os galhos, as raízes e o tronco. A forma moderna de escrita enfatiza a parte da raiz. O caractere shan é uma representação estilizada dos picos de uma serra de montanhas. Três coisas iguais geralmente são desenhadas para representar o conceito de “muitos”. A antiga forma mais tarde transformou-se no moderno shou é o desenho de uma mão. Os cinco dedos são claramente vistos na sua antiga forma , na qual a linha central representa a palma e o pulso. Este caractere mais tarde foi escrito por conveniência e facilidade de escrever. O caractere kuei parece muito complicado e difícil de ser escrito, mas na sua forma antiga , uma vista lateral externa de uma tartaruga, com cabeça, quatro pés e casco, pode ser claramente distinguido. Mais tarde transforma-se no moderno Com o conhecimento de sua origem, este caractere torna-se simples e divertido de escrever!

A ideografía é a representação gráfica de idéias abstratas; isto é, cria-se uma representação simbólica abstrata para idéias que não têm uma forma física que possa ser prontamente transformada em um formato de linha de desenho. Exemplo: shang “sobre”, “em cima”; hsia “abaixo”, “sob”; e hsiung “mal”, “malevolente”. Originalmente, um ponto ou uma linha curta era colocado ou acima ou abaixo da linha horizontal para indicar conceitos de “acima” shang e “abaixo” hsia. O caractere hsiung “malevolente” representa um buraco profundo, no qual um viajante descuidado caiu. O indica perigo e o sentimento de medo e surpresa na queda inesperada.

Figura - Sistema de escrita chinesa

Ideógrafos compostos combinam dois ou mais elementos de caracteres em um caractere composto. Dois exemplos são: hsiu e chien. Quando uma “pessoa”, ou jen, está cansada, ela naturalmente procura uma “árvore” mu onde possa descansar, de forma que os dois componentes combinam para formar o caractere hsiu, significando “descansar”. Uma coisa que seja “grande” ta no fundo e que gradualmente se torna “pequena” hsio na parte de cima é pontiaguda, de forma que os caracteres de “pequeno” e “grande” se combinam para formar o caractere chien, “apontado” ou “afiado”.

O termo para “compostos fonéticos” (hsing sheng) significa literalmente “forma e sons” e os caracteres nesta categoria são apenas isso, uma combinação de um elemento de significado visual com um elemento fonético. Dois exemplos: shui “dormir” e ch’ü “tomar a esposa”. O elemento fonético em shui é ch’ui “pendurar”, e o elemento significante é um “olho”; isto é, quando o “olho de uma pessoa fica dependurado”, ela dorme. Ch’ui e shui têm pronúncias próximas. A parte do caractere ch’ü “casar” (com uma mulher) significa “tomar” e também indica a pronúncia do caractere nü significa “mulher”. A maioria dos compostos fonéticos é também ideógrafos compostos, desde que o elementos fonético não apenas represente um som linguistico, mas também contenha um significado que seja relacionado com o novo caractere como um todo.

Há muita discordância entre os intelectuais sobre o que seja chuan chu. De acordo com uma escola de pensamento, ele refere-se a caracteres cuja pronúncia mudou com o passar do tempo e um novo caractere é criado para melhor refletir a pronúncia. Por exemplo, o caractere k’ai foi criado em resposta ao aparecimento de uma nova pronúncia de seu caractere original ch’i.

Sistema de escrita chinesa

Sistemas computadorizados de digitação da língua chinesa são uma benção numa época corrida.

Chia chieh refere-se a um caractere tomado para representar uma palavra não-relacionada devido à sua semelhança com aquela palavra. Por exemplo, o caractere pei é uma representação de duas pessoas em pé, de costas uma para outra, e que inicialmente significava “costas”. Contudo, este caractere mais tarde foi tomado (chia chieh) para representar o som pei, significando “morte”. Para resolver a confusão resultante do uso de um caractere para representar duas palavras diferentes, um imponente significando “carne” jou, foi acrescentado sob o caractere pei, resultando no caractere pei, para representar o significado original de “costas”.

Uma característica notável dos caracteres chineses é o radical”. “Radical” significa “raiz”, mas o “radical” de um caracter mais como uma classificação geral do referencial de um caracter que uma “raiz”. Por exemplo, os caracteres yü “língua”, shuo conversar”, chiang “falar, sung “começar processo judicial”, i discutir”, “opinião” e lun “discutir” compartilham o radical yen, que significa “idioma” e dá ao leitor uma pista do significado do caractere como um todo. Os caracteres hsiu “podre”, shan “cedro”, sung “pinho”, t’ao “pêssego” e lin “floresta” todos contêm o radical mu “madeira” ou “árvore” indicando uma das características-chave compartilhadas. Se você conhece o radical

de um caractere você normalmente pode ter uma idéia geral do significado do caracter do qual faz parte. Embora teoricamente haja um total de quase 50.000 caracteres chineses, somente 5.000 destes são freqüentemente usados, aproximadamente; o número total de radicais é de somente 214. Assim, aprender a ler e escrever chinês não é tarefa tão formidável como pode parecer no princípio.

Embora os caracteres chineses possam parecer muito complicados, eles não podem ser simplificados aleatoriamente, Omitir ou alterar traços não só obscurece a origem e a categorização de um caractere, mas também rouba o caráter de suas características únicas. O governo da República da China em Taiwan sempre atribuiu grande importância ao ensino da língua e à promoção de um estilo de escrita padronizado. Competições de idioma nas quais professores, estudantes e outros podem participar são realizados todos os anos.

Taiwan é o único lugar no mundo onde você pode viver em um ambiente chinês aberto e amigável enquanto recebe alta qualidade de instrução do idioma chinês. Como resultado, um número crescente de pessoas de todos os cantos do mundo está vindo para os vários centros de treinamento de Mandarim em Taiwan para estudar o idioma chinês em sua forma original.

Fonte: Escritório de Informação do Governo. Editor: Chao Yi

Postado sob Cultura Tradicional Chinesa, Sistema de Escrita Chinesa

Como funciona a língua chinesa

Como se estrutura a língua chinesa

Diferentemente da maior parte dos idiomas modernos, o chinês não possui um alfabeto fonético. Ao invés disso, o chinês lança mão de “ideogramas”, a que em geral se refere como “caracteres”. Eles denotam objetos, ações e idéias abstratas e contam apenas com uma parca indicação de como devem ser pronunciadas. A menos que você possa aprender rapidamente a diferenciar cerca de 5000 garatujas, seria melhor que você confiasse nas diversas traduções inglesas (ou romanizações pinyin) de letreiros e cardápios.

Por outro lado, se fizermos uma comparação entre a língua chinesa e as línguas da família romana, notamos claramente que o chinês tem certas facilidades. Por exemplo, a maioria absoluta das palavras chinesas são monossilábicas e bissilábicas, o verbo não tem mudanças de conjugação do tempo e do modo, o substantivo não tem as variações de gênero e de número.

O chinês é uma língua tonal e as línguas romanas (inglês, francês) são atonais. O tom ou a curva da entoação pode alterar completamente uma denotação de um sílaba. Por exemplo, o som “ma” é representado por vários caracteres chineses diferentes. Pronunciado no primeiro tom, pode significar “mãe”. No segundo tom (“má”), pode significar “dormente”. No terceiro tom (“m?”), é cavalo. E no quarto (“mà”), significa xingar. Portanto o tom é uma característica própria do chinês.

O chinês tem um número limitado de sílabas. Com as 21 consoantes iniciais e as 38 vogais finais, pode-se combinar 853 sílabas. O número de 853 é relativamente pequeno. Na realidade, se usa praticamente 417 sílabas. O chinês, língua mais antiga e rica do mundo, se apóia nessas 417 sílabas para fazer a comunicação e expressar seus sentimentos e pensamentos. O chinês tem quatro tons. Se somar aos quatro tons o tom “neutro”, teremos no total 1200 sílabas. A quantidade de morfemas mais usados (caracteres chineses na maioria do caso) são mais ou menos 10.000. Um falante médio domina aproximadamente 5.000 caracteres.

Etimologicamente, o chinês tem as seguintes seis categorias da formação dos caracteres.

A. Palavras gráficas ?(sol) e ?(lua).

B. Ideogramas complexos que se formam combinando elementos, cada um com seu próprio sentido, para criar um novo significado. Ex.: ? = ?(sol) + ?(lua), que significa claridade.

C. Caracteres que se explicam por si mesmo. Ex.: ? (acima) e ? (abaixo)

D. Caracteres pictóricos de dois componentes em que um dá a idéia e o outro, o som. ?(mà) que é dois ? = ideograma “boca” + ?(ma3) –> xingar. Para xingar, necessitamos da boca, por isso, o ideograma “boca” é uma parte essencial ao ideograma “xingar”.

E. Caracteres sinônimos ?(velho) ?(idade avançada)

F. Fonética carregada de caracteres adotados para representar os homófonos. Ex.: ?(zhou) que significa circumferência ou semana, dependendo do contexto.

Palavra interessante:

? = ?(pessoa) + ?(pessoa) + ?(terra) ==; duas pessoas sentadas sobre o chão. Por isso, o ideograma “?” quer dizer “sentar”.

Postado sob Cultura Tradicional Chinesa